Tempo de Leitura: 1 min

Depois de anunciar o início das obras do trecho da Ferrovia Minas-Espírito Santo que interligará Ipatinga a São Mateus, os representantes da Petrocity Portos SA, responsável pelo projeto que deverá exigir investimentos de R$ 5 bilhões até 2026 e outros R$ 20 bilhões nos anos seguintes; confirmaram a intenção de incluir o trecho entre Ipatinga-Fabriciano, até o Parque Industrial que será erguido no município, com sete quilômetros de estrada  – e a implantação de Unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas (UTACs) com porto alfandegário.

Em encontro com o prefeito Marcos Vinícius, o secretário de Desenvolvimento Econômico Daniel Papa e outras lideranças políticas e empresariais, o presidente da Petrocity, José Roberto Barbosa, reafirmou o potencial produtivo do Vale do Aço, destacou os projetos em andamento pela Prefeitura e se mostrou favorável à extensão da ferrovia.

Em favor de Fabriciano, conforme antecipou José Roberto, estão o licenciamento ambiental e o menor impacto habitacional – ou seja, o traçado da ferrovia no município seria possível sem grandes necessidades de desapropriações, deslocamento de família ou passar em áreas de comunidades tradicionais, indígenas e preservação ambiental.

“Já conhecemos a proposta e pude me reunir, recentemente, com o [prefeito] Marcos Vinicius. Entramos numa fase de estudos mais minuciosos para o refinamento do traçado ideal. Como bem disse o prefeito, e dado o potencial produtivo do Vale do Aço, poderemos implantar não só uma, mas propor a integração dos municípios com plataformas independentes, mas convergentes para atender empresas que se completam na produção”, afirmou o presidente da Petrocity.

O novo Parque Industrial, localizado às margens da BR-381 e EFVM, já conta com gasoduto, linhas de transmissão e lotes para receber empresas de médio e grande porte. O empreendimento ocupa uma área de cerca de 100 mil m², próximo à Ponte Mauá, nos limites com Timóteo e Antônio Dias. Já o terminal multimodal-porto seco está entre as 60 selecionadas pelo governo estadual a ser priorizada no Plano Ferroviário Mineiro e é único atualmente nesta modalidade, no eixo Vitória-Minas.

Artigo anterior50 anos do Centro de Pesquisa Usiminas
Próximo artigoVacinas salvam: Brasil registra menor média móvel de mortes desde o início da pandemia