Deputada diz que ação de padre na Cracolândia alimenta o crime

CENIBRA – CUSTOM AD3 – HOME
Tempo de Leitura: 1 min

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) teceu críticas à distribuição de alimentos a pessoas em situação de rua que vivem nas proximidades da Cracolândia, em São Paulo. O espaço é frequentado por usuários de entorpecentes. No Twitter, ela reclamou de ações humanitárias conduzidas pelo padre Júlio Lancellotti, histórico militante em prol dos Direitos Humanos.

Janaina comentou o assunto nesse sábado (7/8), após mencionar denúncias feitas por Lancellotti sobre a tentativa da Polícia Militar de impedir a distribuição de marmitas.

“As pessoas que moram e trabalham naquela região já não aguentam mais. O padre e os voluntários ajudariam se convencessem seus assistidos a se tratarem e irem para os abrigos. A distribuição de alimentos na Cracolândia só ajuda o crime. O tema precisa ser debatido com honestidade”, escreveu a parlamentar.

Lancellotti é vigário para o povo de rua na Arquidiocese paulistana. Ao jornalista Jamil Chade, do “UOL”, ele lamentou as declarações de Janaína. “Alimentar aquelas pessoas na Cracolândia é uma questão humanitária. Não seria matá-los de fome que resolveria o problema”.

Pelo Twitter, o religioso também se manifestou sobre as falas de Janaína. Ele compartilhou uma imagem em que uma mulher aparece dormindo mesmo ante os mais de 562 mil mortos por COVID-19 no país; a figura tem, ainda, uma versão “agitada” da deputada do PSL diante da frase “padre doando comida”.

 

Artigo anteriorBrasil se despede das Olimpíadas com melhor participação da história
Próximo artigoTreta Olímpica: porque a seleção masculina de futebol está sendo criticada pela roupa que subiu ao pódio