CENIBRA – CUSTOM AD3 – HOME
Tempo de Leitura: 1 min

Se tiver realmente o seu diploma e, consequentemente, seu mandato cassado, conforme determinou nesta sexta-feira, 23, uma decisão em primeira instância da Justiça Eleitoral, o vereador João Francisco Bastos, conhecido como Chiquinho, deverá ser substituído pela primeiro suplente de seu partido, o PP.

No pleito realizado em novembro de 2020, o Partido Progressista teve 25 candidatos, sendo que dois, Chiquinho e Avelino Ribeiro da Cruz, foram eleitos. O terceiro colocado e, consequentemente, primeiro suplente da legenda é o ex-vereador Fábio Pereira dos Santos, o Fabinho do Povo, que teve 1.103 votos. Assim como Chiquinho, ele também havia assumido como suplente de outro vereador preso pela Operação Dolos em 2019, tendo depois assumindo o mandato de maneira efetiva.

Sobre a provável posse, nada ainda foi confirmado, a começar pela Câmara de Ipatinga, a quem cabe fazer a convocação do suplente que assumirá, ainda que de maneira provisória, a vaga de Chiquinho. Nesta sexta, a direção da casa legislativa limitou-se apenas a informar que não havia sido notificada da decisão.

Artigo anteriorJustiça cassa mandato de vereador em Ipatinga
Próximo artigoSicoob Vale do Aço oferece crédito consignado para Servidores Públicos de Ipatinga