CENIBRA – CUSTOM AD3 – HOME
Tempo de Leitura: 1 min

O crescimento do número de leitos, implantação de novos serviços e ampliação da alta complexidade do seu acolhimento impôs ao decano Hospital Márcio Cunha, principal unidade hospitalar da Fundação São Francisco Xavier, ampliar, também, o espaço físico externo para abrigar os veículos utilizados por pacientes, acompanhantes e clientes.

Segundo a nota enviada pela assessoria de comunicação que versa sobre a tarifação do estacionamento em frente a portaria principal e ao Pronto-Socorro da Unidade I do Hospital Márcio Cunha a Fundação esclarece que será administrado por uma empresa terceirizada e que as obras de adequação para as melhorias começaram neste mês e a tarifação terá início no mês de agosto. Ainda na mesma nota, justifica que além de otimizar o embarque de pacientes em situação de emergência, o que já era uma constante reclamação dos usuários, o objetivo do novo sistema é promover maior segurança, inclusive com a fiscalização e instalação de câmeras, rotatividade, acessibilidade, organização de vagas, além da melhoria da sinalização e fluxo de veículos no local. Esclarece ainda que todo o valor arrecadado pela FSFX será revertido em compra de material didático para alunos bolsistas do Colégio São Francisco Xavier.

Contudo, Negócios Já! observa que não há um histórico de vandalismo, furtos ou incidentes que justifiquem essa iniciativa. Há, na verdade, uma dificuldade de expansão do espaço que a pandemia acentuou ainda mais esse aspecto.

O hospital Márcio Cunha não tem mais onde expandir estacionamentos para oferecer comodidade aos seus pacientes, acompanhantes e clientes. A cobrança entra como uma estratégia moderadora, principalmente, fazendo com que o espaço seja realmente utilizado por quem mais necessita. Os que poderão se aproveitar dessa iniciativa, serão os motoristas por aplicativos que deverão ver sua demanda por corridas ao HMC elevar-se substancialmente, principalmente no Pronto Socorro cuja permanência é sem nenhuma previsibilidade.

Prática recorrente

Um exemplo de que o Márcio Cunha não está sozinho é o Hospital Bom Samaritano de Governador Valadares, o antigo Hospital Evangélico. Há muitos anos terceirizou para a Nux Park, com sede na capital e implementou cobrança dos seus parcos espaços para estacionamento. Quem conhece sabe que o hospital é uma construção edificada morro acima e muito íngreme. As vagas são raríssimas e mais problemáticas que as do HMC.A gestora está também no Hospital Unimed de Valadares também.

 

 

Artigo anteriorFreada brusca!
Próximo artigoPremiando o pagamento