Antigos do Vale promove exposição de fuscas antigos no Parque Ipanema

Zeugma Luna e o fusca que ajuda a contar história de várias gerações - Foto: Eduardo Galetto
CENIBRA – CUSTOM AD3 – HOME
Tempo de Leitura: 2 min

O clube de antigomobilismo do Vale do Aço, que atende pelo nome de “O Antigos do Vale”, retoma neste domingo, 16, as suas atividades, à partir de 8h, no Parque Ipanema, com a exposição de veículos que vai até às 13h. Todos os protocolos de prevenção à Covid-19 serão respeitados, como o uso de máscara e o distanciamento social, segundo informação do vistoriador de carros antigos, Alain Ornelas, que é presidente do Antigos do Vale e diretor da Associação Mineira de Antigomobilismo – Regional Vale do Aço.

O vistoriador de carros antigos, Alain Ornelas, que é presidente do Antigos do Vale e diretor da Associação Mineira de Antigomobilismo – Regional Vale do Aço, conta que o evento prestigia, não só expositores dos veículos, mas pessoas que utilizam seus fuscas no dia a dia para o trabalho e afazeres rotineiros, que comparecem ao evento e o público em geral. “A ideia vai além de mostrar os veículos impecáveis, mas a paixão pelos carros que motiva o cuidado com os automóveis”. Alain observa que todo colecionista ama expor seu carro antigo. “Para os antigomobilistas, voltar à cena é algo a ser comemorado”.

Desde o início da pandemia, o Clube, formado por aproximadamente 200 membros, estava com as suas atividades presenciais suspensas. “Agora, voltamos a colorir a cidade, mas observando as limitações impostas pela crise sanitária, sem abraços, por enquanto”, comenta Alain, acrescentando que o hiato de quase dois anos dos encontros presenciais estimulou as interações permanentes do grupo via internet, “com a troca de informações sobre peças para os veículos e outros assuntos relacionados à cultura do antigomobilismo”.

Alain observa que, em função da crise pandêmica que impacta o mundo, alguns participantes do Clube precisaram dispor do seu carro antigo, “mas não perderam o amor pelo colecionismo, e a busca por um “novo antigo” é incessante. Em 2020, precisei me desfazer do meu Fusca 77, mas consegui adquirir um Uno 1991 que este ano tornou-se também um veículo de coleção”.

Histórias
Antônio Alves da Silva, proprietário do Volkswagen Fuscão 1972, conta que está feliz pela retomada das atividades do Clube. Pelo evento no Parque, ele vai desfilar o seu antigo que acabou de ser restaurado. “O veículo estava com a pintura desgastada e precisava de um reparo geral. Consegui realizar esse grande sonho”, comemora o fusqueiro.

Zeugma Luma, proprietária do Fusca 75, conta que seu veículo foi comprado por seu avô Diquim. “Ele tirou esse Fusca zero da concessionária e ficou com ele por dez anos. Um dia, meu avô falou em vender o automóvel. Então meu pai, pelo valor estimativo do veículo, comprou o Fusca e ficou com ele por 27 anos, até que comprou um outro carro e passou o Fusca pra mim em dezembro de 2013. Meu pai sabia do meu amor por esse antigo. Recentemente, adquiri um veículo novo e, mantendo o que se tornou tradição, repassei o Fusca para meu filho Matheus que também é apaixonado pelo Fuscão.

Reubly Oliveira é dono de um Fusca Rat Look, “estilo que imprime aspecto de veículo abandonado, largado ao tempo”, conforme explica o fusqueiro, que assina todo o trabalho de personalização do seu antigo inspirado em movimentos culturais e de contracultura surgidos nos Estados Unidos. “Mais que um estilo, modificar um veículo a partir da adaptação de acessórios sucateados, reciclados, criar um visual largado, é validar a identidade do veículo como único pela improvisação e revelar um pouco do modo de vida do proprietário”, frisa Reubly, acrescentando que seu veículo ainda vai ganhar mais acessórios. “Esse projeto deve ficar pronto até o fim deste ano, quando pretendo buscar espaços culturais para exibir meu Fuscão 79, apelidado como Fafá, por causa das lanternas traseiras bem grandes”.

Exposição de Carros Antigos de Ipatinga
Domingo, 16 de maio
de 8 às 13h
Parque Ipanema – avenida Roberto Burle Marx
Paralelamente à exibição dos automóveis, serão realizadas atividades de arrecadação de agasalhos e produtos de limpeza que serão doados a pessoas em vulnerabilidade social da região.

Artigo anteriorResidencial Contente I é liberado para futuros moradores
Próximo artigoBelleu’s volta a atender quem passa por São Gonçalo do Rio Abaixo