Ato do SindUTE faz defesa da vida e de greve contra aulas presenciais

Tempo de Leitura: 1 min

IPATINGA – O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (SindUTE), Subsede de Ipatinga, realizou no domingo um ato em defesa da vida, no trevo próximo feira do bairro Canaã, com o objetivo de esclarecer à sociedade ipatinguense sobre o risco de contaminação com a volta às aulas já que a prefeitura não conseguiu implementar medidas básicas de biossegurança.

Durante a manifestação, dirigentes do SindUTE destacaram os altos índices de contaminação por Covid-19 no município, que já causaram 406 óbitos, como uma das razões do posicionamento contrário ao retorno às aulas. Em Ipatinga também é alta a taxa de ocupação de leitos de UTI e enfermaria nos hospitais, além da falta de vacinação gratuita e imediata para toda a população, outra reivindicação do SindUTE, considerada fundamental para o retomada segura do ensino presencial.

Os dirigentes sindicais também ressaltaram a importância de medidas seguras e eficazes para proteger trabalhadores (as) do ensino, estudantes, pais e familiares, destacando que a deliberação da categoria pela greve contra a reabertura das escolas não é um mero “cabo de guerra” com o governo municipal, mas uma forma de lutar contra os riscos desta decisão Prefeitura. O SindUTE também sublinhou a necessidade de reforço do ensino remoto e a disponibilidade da categoria para manter as aulas on line.