CENIBRA – BIODIVERSIDADE – CUSTOM AD#3
Tempo de Leitura: 1 min

A Vale do Rio Doce deve nos próximos anos, ampliar o serviço do trem de passageiros da EFVM (Estrada de Ferro Vitória-Minas). A ideia, ainda sem uma data certa para acontecer, vai, quando implantada, disponibilizar pelo menos mais um horário diário, além de viagens extras em períodos de feriados e férias. A medida será uma das compensações assumidas pela mineradora, para que a ampliação do atual contrato de concessão da ferrovia, que vence em 2027, fosse estendido até 2057.

O trem de passageiros da EFVM liga, diariamente, as estações de Belo Horizonte e Pedro Nolasco, em Cariacica, na Grande Vitória. Tem 664 km com 30 pontos de embarque/desembarque ao longo de 42 municípios. Diariamente, cerca de 3 mil usuários utilizam o serviço. No Colar Metropolitano do Vale do Aço, as paradas acontecem em Antônio Dias, Timóteo, Ipatinga, Santana do Paraíso, Belo Oriente e Periquito. (Veja o trecho no Google Mapas)

Pelos termos do novo contrato, a Vale assumirá compromissos totais estimados em R$ 24,7 bilhões a serem executados até o final da década de 50, em troca da renovação, que engloba ainda a Estrada de Ferro Carajás, no Norte do Brasil. Os novos compromissos estão condicionados à realização antecipada de investimentos para resolver conflitos urbanos (obras como viadutos, muros de vedação, passarelas, entre outros), além da expansão da capacidade de carga. “As prorrogações antecipadas retiram uma grande incerteza sobre a perenidade de parte relevante de nossa cadeia de logística integrada”, afirmou, em comunicado, o diretor-presidente da empresa, Eduardo Bartolomeo.

Trem da Vale na estação de Cachoeira Escura, município de Belo Oriente.
Fotos: Marcelo Luciano

 

Artigo anteriorHorário Especial de Natal é unificado no Vale do Aço 
Próximo artigoCENIBRA inaugura Complexo Cultural do Parque Multifuncional