Religação do Alto Forno 01 deve ser antecipada

CENIBRA – CUSTOM AD3 – HOME
Tempo de Leitura: 1 min

Fontes em contato com o portal Negócios Já! preveem a antecipação da religação do Alto Forno 01 para o fim do mês de março e não meados de abril, como era dado como certo em previsão inicial. A antecipação se justifica pela otimização das atividades de reformas e melhorias cujo cronograma de obras foi intensificado com a adoção de trabalho em revezamento de três turnos, incluindo sábados, domingos e feriados. Outro aspecto a ressaltar foi o trabalho de gestão dos recursos feita pela equipe responsável pelo projeto que conseguiu o feito de otimizar a logística de movimentação interna de materiais.

A operação

Aproximadamente, quatrocentos empregos temporários foram gerados para os 11 meses de obras para o religamento do Alto Forno 1 da Usiminas, na usina de Ipatinga, no Vale do Aço. A expectativa é que outros 120 sejam criados para operar o monumental equipamento em sua volta de funcionamento.Segundo o presidente da siderúrgica, Sérgio Leite, parte dos R$ 80 milhões que foram investidos na reativação do alto forno vou na região, movimentando o comércio local, uma antiga demanda dos prefeitos e parlamentares do Vale do Aço.

O religamento vai garantir elevação de algo entre 500 mil toneladas e 600 mil toneladas à produção anual de ferro-gusa da Usiminas. O montante, segundo o presidente da empresa, representa aumento de 20% na produção.

Demanda projetada

O retorno das atividades do Alto Forno 1 é reflexo de fôlego a ser tomado pelo setor siderúrgico no ano que vem. Segundo projeções, a demanda interna do país por aço vai crescer 10% em 2018, puxada pela tão esperada recuperação econômica de 2,5%, estimada pelo Boletim Focus, do Banco Central.

Artigo anteriorTernium e Nippon Steel selam paz na Usiminas
Próximo artigoUsiminas divulga (agora) resultados do 4º trimestre